sábado, 14 de novembro de 2015

DICAS DE VIAGEM: ITACARÉ - BA (COMO CHEGAR E PRAIAS RESENDE, TIRIRICA, COSTA, RIBEIRA E JERIBUCAÇU)

praia do resende, pela entrada: uma peça rara!
Finalmente voltei! Tive semanas intensas no meu pré-férias e nem terminei de publicar por aqui os vídeos do especial de Halloween, mas como a viagem está fresca na memória, vou publicando um pouco de cada do que tenho aqui empacado! 

Há quatro meses, mais ou menos, decidi o nosso destino de férias: 4 dias em Itacaré e 4 dias em Barra Grande (e isso foi dica da Cris Vieira, maravilhosa, arrasou na dica!). Agilizei tudo da forma como contei no post "Como viajar gastando pouco?" e deixei tudo organizadinho, afinal saímos de férias logo que outubro acabou, fomos numa festa à fantasia (quero publicar as fotos do resultado aqui!), fomos ao último show do Forfun em SP (minha banda favorita, que está se aposentando) e viajamos logo em seguida.

Como chegar em Itacaré?

Foi corrido, mas valeu cada segundo. Embarcamos segunda à noite e chegamos no Aeroporto de Ilhéus na terça de madrugada. Para chegar em Itacaré, nosso primeiro destino, existem diversas formas de transporte, como transfers, taxi, ônibus. Quando estava cotando, vi que os transfers entre as cidades ficariam mais caros que as passagens aéreas, então comecei a procurar alternativas. Encontrei a empresa Rota Transportes, que cobra em média 15 reais por passageiro, do Terminal Rodoviária de Ilhéus até Itacaré, então ficamos no aeroporto até umas 5 da manhã e de lá pegamos um taxi até o Terminal, pagamos R$24 reais, e pegamos o 1º ônibus do dia (ele sai às 6:40, mas se atrasou e saiu umas 7:10). Aqui vai uma dica de ouro: o site não funciona, mas é um ônibus que sai a cada 40 minutos, então é possível comprar as passagens direto no guichê da rodoviária!

Compramos as passagens lá mesmo e correu tudo bem. O ônibus é itinerante (vai da cidade de Itabuna até Itacaré) e para em vários pontos até chegar à cidade. Confesso que fiquei destruída após a viagem, já que não dormimos nada. Aqui vai outra dica de ouro: não peguem o primeiro ônibus, ele transporta o pessoal que trabalha em Itacaré e eles vão papeando o caminho inteiro, então se você ficar no aeroporto sem dormir, com certeza vai sentir o impacto de não conseguir tirar uma soneca no caminho!

Quando chegamos no Terminal Rodoviário, colocamos o endereço do Flat que reservamos no Google Maps e decidimos ir à pé, com as malas. Ficam vários moços querendo carregar suas malas, nós sempre viajamos com mochilas, então enfrentamos a cidade com a cara e a coragem. O flat não era tão próximo assim do terminal, estávamos de calça comprida e cansados. Ficamos beeeeem exaustos, mas entramos no flat antes do check in (e não nos cobraram a mais por isso!) e tiramos um cochilo para repor as energias.

Como andamos por toda a orla dos pescadores e na parte que pertence aos nativos, ficamos inicialmente chocados. Não é o lugar mais lindo e charmoso do mundo (aliás, na orla ficam urubus, acho que por causa dos restos de peixes dos barcos), mas nossa opinião estava para mudar. Nos hospedamos de frente para a Praia da Concha, que é mais frequentada por nativos, porém foi lá que passamos nosso primeiro dia.

O que fazer em Itacaré?

Estávamos cansados demais para desbravar, depois de um final de semana intenso, somado à uma viagem longa e sem cochilos, então queríamos mesmo era uma sombrinha e cerveja gelada. Já no segundo dia, caminhamos até o lugar onde ficam as praias próximas: Praia do Resende, Praia da Tiririca, Praia da Costa e Praia da Ribeira. No terceiro dia visitamos Jeribucaçu, uma praia mais afastada, com uma trilha de 20 minutos e aí vimos um pouco de todo o potencial da região!

O passeio para Jeribucaçu custou R$40 reais por pessoa e fechamos com a empresa Off Road Itacaré. Era R$45, mas se chorar um descontinho eles fecham. Fomos de carro até o início da trilha e depois prosseguimos acompanhados de um guia, o Pequeno, que acabou se tornando o nosso grande guia em Itacaré (gente fina, humilde, gentil e apaixonado pelo que estava fazendo, tornou nossos passeios melhores do que já eram!).

praia da concha, ótima para SUP
praia do resende, calma, confortável e linda
praia da tiririca, boa para surfistas
praia da costa, deserta, sem estrutura e linda
praia da ribeira, movimentada, mar gostosinho, confortável
praia de jeribucaçu, linda, simples e calma, ótima para se desligar 
mirante ponta do xaréu, linda vista e boas vibrações
Vocês podem conferir um pouco dos passeios no vídeo:


Também foi no terceiro dia que vislumbramos o por do sol no Mirante Ponta do Xaréu, point para quem gosta do ritual de se despedir do dia e dar boas-vindas para a noite!

Resolvi dividir as dicas de viagem sobre Itacaré em partes para não ficar muito longo e cansativo, então ainda vou falar do restante dos passeios na cidade, hospedagem e alimentação, assim fica mais fácil dar detalhes de tudo! Aguardem!

Espero que tenham gostado, porque vem muito mais <3

(obs: clique nos panoramas para ampliar as fotos!)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...