terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Tutorial: Maquiagem para o Réveillon

Estava aqui pensando na vida e a Van me pediu uma sugestão de maquiagem para usar na noite da virada do ano, então improvisei com a câmera antiga e gravei esse, super rápido, simples e com produtos nacionais (apesar que depois eu notei que usei o Jumbo da NYX que não é nacional kkkk)

Então se quiser saber uma sugestão mega fácil e acessível, é só clicar no play (e dá para assistir em HD, a imagem fica muito melhor!)



Babinha, hein, gente?!! Essa sugestão dá para ser usada com glitter de qualquer tom, pois a base é super neutra! Esqueci de citar no vídeo, mas o lápis branco serve para criar uma base para o pigmento e deixa ele grudadinho na pálpebra, assim ele não fica caindo no rosto e fazendo meleca durante a festa! 



Produtos usados:
Eudora Skin Perfection FPS 15 - Base líquida
Paleta de corretivos MAC - cor Mid Yellow
Corretivo líquido, quem disse berenice?
Pó translúcido quem disse berenice?
Bronzer Splendor Eudora Summer Glam
Blush Super brilho - cor Clarex quem disse berenice?
Paleta de Sombras Vult cor Diva
Pigmento Dailus Pro cor n#4
Sombra Toque de Natureza #1
Lápis para os olhos Toque de natureza
Lápis vegete quem disse berenice?
Máscara para cílios Eudora Turbo 5.0
Máscara para cílios Maybelline The Falsies
Curvex quem disse, berenice?
Batom líquido de efeito mate Eudora cor Nude chic

Espero que vocês tenham gostado, porque eu, com certeza, adorei preparar esse vídeo para vocês!! <3 <3

sábado, 20 de dezembro de 2014

Look do dia: franjas

Eu sei que a imagem não está das melhores e eu realmente preciso arrumar a bateria da Canon o mais rápido possível, pois estou sentindo falta, mas como eu comprei um kimono, eu precisava registrar para vocês verem!!!

Taí mais uma coisa que eu nem bem torci o nariz e já tava querendo um para chamar de meu. A vida tem dessas, né?

Depois de andar por algumas lojas, encontrei esse na C&A e comprei para garantir que eu não ficaria sem. Algumas meninas da empresa chegaram a encomendar no AliExpress, mas eu sinceramente não tenho paciência (e tenho repensando uma porção de coisas a respeito de lugares onde compro minhas roupas) para esperar 1 mês e também nem sai tão mais barato assim, então optei por comprar esse (e andei me aventurando a costurar um!!!) e acho que estou gostando do negócio!




Como toda nova peça em minha vida, eu tenho um pouco de dificuldade no começo, então combinei com calça preta, que nunca deixa à desejar, o cropped da Farm em parceria com a Adidas, para não ficar preto e branco, e abusei com a bolsa também de franjas. Eu realmente gosto de franjas (e cheguei à conclusão de que já gostava disso há mais de um ano, quando customizei a camiseta do capitão américa) e acho que mesmo tendo franja no kimono, não ficou too much.

Já andei me aventurando em alguns outros looks e ele foi super usado durante a minha viagem, mas como eu sou bem inteligente, não registrei hahahahaha Vou ver se reproduzo para mostrar aqui! Agora quero um de cada, por favor!

Kimono C&A R$70 | Cropped Farm R$80 | Skinny Preta da Renner R$40 na promo | Rasteirinha Riachuelo R$70 | Bolsa de Franjas da Renner R$100

Diário de Viagem: Praia de Caraíva - BA

Fomos para Trancoso sem saber quase nada sobre a região. Em Jericoacoara foi da mesma forma, chegamos lá e perguntamos o que tinha para ver. No caso de Trancoso nem foi algo intencional, mas  como fechamos tudo com uma semana de antecedência apenas, acabamos indo no escuro novamente. Mas acho que eu até gosto de fazer isso hahahahaha Bom, quando chegamos lá, resolvemos ficar sossegados nos dois primeiros dias, descansando e relaxando MESMO. Eu necessitava de sombra e água fresca (no caso, cerveja), então conhecemos um moço daqui de São Paulo que está passando uma temporada lá e ele nos disse para visitarmos a Praia de Caraíva.

Como ouvimos falar muito bem de lá, resolvemos nos arriscar e fomos! Gravei um vlog contando um pouco de como fizemos para ir até lá, preços e falando um pouco da experiência! Espero que gostem (dá para assistir em HD).








O lugar é absurdamente bonito. É um pedaço do paraíso no Brasil e me fez ter mais vontade de conhecer mais e mais lugares do nosso país! Vai me dizer que essas imagens não deixam vocês com uma vontade imensa de desbravar tudo de lindo que nós temos por aqui??

Espero que tenham gostado! <3

domingo, 14 de dezembro de 2014

Relatos de uma bronzeada desastrada

Taí algo que eu nunca abordei na história desse blog: meu bronze da cor do pecado. hahahahahahahaha

É, nem tanto da cor do pecado assim, afinal eu tenho cor de papelão, às vezes um pouco mais molhado, às vezes um pouco mais seco, mas de qualquer forma, quero falar da minha pele. Esses dias mesmo postei uma foto das minhas perninhas torrando no sol lá no instagram (hot dog legs kkk) e as amigas generosas disseram "UAU, que bronze", só que o que ninguém pode imaginar é o quanto eu sofro por causa do sol.

sem filtro nenhum, tá gente? só o sol da praia de saraiva me torrando mesmo!
Bom, vamos por partes! Descobri da pior maneira possível que tenho a pele sensível. Sou morena, mas minha pele é hiper sensível. Toda vez que viajo e fico no sol, preciso ficar retocando o protetor solar e não posso usar menos do que FPS 30, o que é um absurdo quando pessoas como a minha sogra ou parceira de trabalho, que são brancas feito a neve, capricham no óleo bronzeador FPS 7.

Na viagem para Jericoacoara eu usei protetor solar '30 todos os dias e no último, quando já estava bem bronzeada, passei o protetor '15, achando que não ia ter problema e voltei toda vermelha e ardendo para SP. Sofri MAIS uma vez por causa das minhas decisões.

Então foi passando por maus bocados, que eu cheguei à conclusão que eu fico bronzeada sim, mas com calma, paciência e usando bastante protetor solar. E se não fosse por um vacilo aqui e outro acolá, eu teria saído da viagem para a Bahia ilesa das queimaduras do sol. Em primeiro lugar: levei para a viagem o Nivea Sun Protect & Bronze FPS 30 em creme. Eu morria de vontade de testar esse protetor, porque o objetivo dele é proteger a pele dos raios UVA UVB, mas também deixar a pele com um bronze bonito e natural. Ok. Usei ele todos os dias, retocando até 4 vezes no decorrer do dia, para não ficar ardendo e vermelha feito um camarão, mas ao final de 4 dias de Bahia, minha pele já clamava por socorro.

os produtos que levei/comprei para a pele durante as férias 
Levei um pós sol da Avon que tenho desde o ano passado, mas ele e nada são praticamente a mesma coisa, então passei numa farmácia na praça de Trancoso e comprei um Anasol com efeito refrescante de Aloe Vera, para dar uma amenizada na ardência (que estava fraca, até). E aproveitei e comprei um bloqueador solar da mesma linha da Nivea, fator 50, só que aquele aerosol, à prova d'água. Juro gente, eu sei que é bizarro, mas foi isso que fez minha pele aguentar os últimos dias da viagem.

Eu comprei também um hidratante Nivea de Camomila, para hidratar a pele. Li que quando ficamos assim, torrados de sol, a pele fica ultra desidratada, por isso que descascamos depois que a ardência e vermelhidão passam. Como eu queria ficar linda, bronzeada, hahahahahaha tratei de me lambuzar de tudo ao mesmo tempo, pós sol, hidratante, bloqueador. HAHAHAHAHAHAH Aloca. Brincadeira.

Procurei seguir com os seguintes passos:

1) Pós sol logo após banho morno, quase frio (quanto mais quente pior, refresca na hora arde mais depois)

2) Depois de deixar pós sol secar e agir uma horinha, bastante hidratante no corpo. Sinceramente, não sei se gostei tanto do fato do meu hidratante conter camomila na composição, acho que o Milk ou o da latinha azul, também da Nivea, iriam me atender até melhor, nesse caso, mas a regra é abusar do hidratante para a pele ficar mais saudável e não descascar depois.

3) Na hora de pegar mais sol, (porque né, não ia ficar 3 dias sem pegar sol, HAHAHAHA), bastante bloqueador solar. Como investi (porque foi caro, viu?) no da Nivea, fiquei sossegada, pois ele diz que bronzeia mesmo assim e realmente funcionou. Minha pele não queimou mais, então não ficou ardendo muito e nem muito vermelha. Também retoquei o bloqueador solar. Acontece que não queria mesmo sofrer o tanto que sofri nas últimas viagens, e deu certo.

Para o meu azar, queimei o alto da cabeça, hahahahah Gente, sou muito zicada para essas coisas, então passei pós sol no alto da cabeça e nem liguei se ficou tudo melecado, melhor do que ficar com a cabeça ardendo.

penúltimo dia em Trancoso: sem vermelho, só negritude <3
Por fim, cheguei em SP com a cor do pecado, sem vermelho, sem ardor, sem sofrimento. E com uma importante lição de como eu posso me cuidar para não ficar sofrendo durante minhas férias. Eu sei que essas dicas são básicas, mas eu prefiro repassar do que ver outras pessoas com o mesmo problema! Ah!!! E com todo esse cuidado que tive durante a viagem para recuperar minha pele, ainda estou com uma corzinha e não descasquei. Só um pouco nos peitos, porque ali era onde estava mais branco, ou seja, a pele mais sensível! Mas nada de ficar descamando, nem me coçando! SUCESSO!

Aproveitando aqui o espaço, aproveito para fazer uma breve resenha dos protetores da Nivea. Eu gostei muito dos dois, achei que eles ajudaram sim a bronzear minha pele sem precisar usar um fator de proteção solar baixo. Gostei MUITO do bloqueador porque ele é resistente à água, então é ótimo para usar quando for ficar na piscina, afinal o protetor solar sai todinho no primeiro mergulho. Ele é um pouco oleoso, então agarra na pele que é uma beleza.

O protetor em creme também é bem bom, só não foi suficiente para proteger minha pele no dia mais quente. Mas, como disse, sou sensível, então se você for um pouco mais forte do que eu nem vai precisar de um bloqueador 50. Ambos são mais caros do que a média, mas achei que valeu cada centavo!!! (Nivea, pode me mandar um carregamento deles, não vou ligar <3) hahahahahahahahahaha

Espero que tenham gostado das dicas! E vocês, o que fazem para cuidar da pele no verão???


sábado, 13 de dezembro de 2014

#ApêDosLindos: Piso, pintura e armários

Depois de quase um mês sem posts atualizando o andamento da obra do apê, finalmente retomei os posts! Como disse no último post, preferi terminar tudo e ir registrando para que eu fizesse posts bem completos e interessantes para vocês. Então hoje eu vou falar um pouco sobre o andamento do piso, a pintura e os armários!

Lá embaixo tem um vídeo mostrando o apartamento e falando um pouco mais sobre esses três processos, então aqui vou falar deles separadamente! Quando compramos o apartamento pelado, imaginei na minha cabeça inexperiente que poderíamos aproveitar as paredes brancas e economizar uma grana em tintas, porém eu estava errada, como na maioria das vezes que imaginei algo e gastamos um bom dinheiro nessa parte da reforma.

Desde o princípio resolvemos que a pintura seria feita por nós mesmos para economizar a mão de obra, então fomos no Telhanorte e compramos milhares de latas de tinta para nossa aventura artística. O que não podíamos imaginar era que compraríamos 3 latas de tinta no tom errado e que no final iríamos precisar comprar mais tinta. Compramos latas na cor "branco gelo", quando queríamos o tom "branco neve", vejam bem que próximos e confusos!!

Se posso dar qualquer dica para vocês sobre esse assunto é: pesquisem bem os nomes das cores e confiram na hora para verem se não estão confundindo. Como nós não conferimos na hora do pedido que branco gelo era o branco acinzentado, acabamos nos dando mal, mas não custava nada olhar as fichas de cores mais uma vez, não é?

De qualquer forma, usamos as tintas para pintar o quarto e deu super certo, então felizmente elas não ficaram perdidas! O lado ruim é que de um jeito ou de outro tivemos que voltar no Telhanorte para comprar mais tintas e no final gastamos em torno de R$1100 com materiais para pintura do apartamento.

Usamos a tinta da Coral, Suave Acetinado, nas cores: Branco Neve (que é o branco branco), Branco Gelo (branco acinzentado) e o Prata Fina, que é o cinza mais lindo do UNIVERSO. Como também precisa pintar o teto, usamos a tinta que vai direto no gesso, também da Coral.

Deu bastante trabalho e quando puxamos a fita crepe (que era apropriada para colar em paredes), ela descolou umas partes. Creio eu que tenha sido inexperiência nossa, afinal as tintas foram bem caras para serem tão ruins hahahahahaha Quem fez a maior parte de pintura foi o meu sogro Jô, que teve de ficar em casa alguns dias descansando de molho e aproveitou para adiantar.

Adiantar porque precisávamos mandar instalar o piso para que o marceneiro pudesse entrar (vou contar uma história separada sobre a saga dos móveis sob medida!), e com isso conseguimos terminar dentro do nosso prazo estipulado a pintura do apê. E foi a ÚNICA coisa que foi terminada dentro do prazo estipulado (que foi a que fizemos por conta).

Como o marceneiro estava nos pressionando para levar o armário do quarto para guardar no apartamento, a gente precisava fechar o piso o mais rápido possível, então encontrei um fornecedor que parecia confiável, tivemos uma reunião e ele me disse que entregaria o apartamento finalizado em dois dias. Achei um prazo bom e tinha gostado da empresa, então resolvemos fechar negócio com eles. Como disse, foi um investimento na casa dos R$3000 e não fiquei totalmente contente com o trabalho deles e vou contar para vocês.

Escolhemos um piso um pouco mais caro, mas que é muito melhor a longo prazo. Nós optamos pelo Durafloor Click, que é um tipo de piso flutuante, encaixado. Ou seja, ele NÃO é colado no chão, então se tiver que trocar algum perfil, é só arrancar o rodapé e desencaixar a tábua que der problema. O nosso piso é o Tauari Ravena da linha Ritz e mandamos instalar na diagonal, que fica muito mais bonito e dá a sensação de amplitude no ambiente. Pontos negativos: eles demoraram muito mais que dois dias para terminar tudo, não terminaram tudo de uma vez e tentaram me enganar.

Como contei no vídeo, eles acharam que, pelo fato de não ter moldura na parede que o guarda-roupas foi instalado, não precisava ter rodapé também, e ele não foi instalado. Tive que ligar para eles e falar um monte, afinal não paguei nenhum marmanjo para vir "achar" coisas no meu apartamento, paguei para que instalassem tudo corretamente. Fiquei bem brava, pois os fornecedores possuem essa mania que querer dar pitado no trabalho de outros fornecedores ao invés de se preocuparem com o próprio trabalho.

Depois de quase uma semana brigando, eles finalmente finalizaram o piso e eu pude liberar o marceneiro, mas eu realmente enlouqueci com essa parte da reforma, já que eu paguei pelo metro linear do rodapé e os sujeitos não instalaram. É mesmo muita falta de sorte. Eu encontrei vários defeitos no trabalho deles e por isso não os indico para absolutamente nada nem ninguém. Se você for de SP e encontrar com a Ibapora Decorações, fuja enquanto é tempo. Mas a cor do piso é LINDA e eu amei minha escolha!





Nesses dias o apartamento estava uma bagunça, todo cheio de sujeira, mas mesmo assim gravei um vlog rapidinho para vocês verem como estava e depois compararmos como ficou!!

Dá para assistir em HD!!


Depois dessa novela toda, o marceneiro começou a instalar meus armários, mas esse assunto vai ficar para um próximo post!!!

Como toda dica é valiosa: procurem sempre os fornecedores de vocês baseados em experiências de outras pessoas, tentem contratar pessoas de confiança, procurem no Reclame Aqui, analisem o trabalho dos caras e acendam uma vela pra Deus para que tudo saia bem. Infelizmente não demos sorte hahahahahaha

Espero que tenham gostado!

domingo, 7 de dezembro de 2014

Diário de Viagem: Trancoso - Bahia - Transporte e Alimentação

Quando resolvemos viajar para Trancoso não sabíamos absolutamente nada sobre o lugar, se era caro, se tinha passeio, se era muito longe da civilização (e não li absolutamente nenhum relato sobre o lugar). Só pegamos duas mochilas e fomos com a cara e a coragem. Assumo que Trancoso não é o lugar mais barato do mundo, acho que porque tem muitas lojas de designers e decoração, além de uma Osklen, Carmim e em breve uma Água de Coco, o lugar ficou um pouco mais hypado. (Bey, um beijo, sei que você ama a nossa Bahia <3)


Mesmo tendo uns lugares caros, ainda sim dá para visitar se a grana estiver curta, mas vamos por partes! Em primeiro lugar, quero falar sobre o transporte, como citei no primeiro post, Trancoso é um município de Porto Seguro e fica há 50 km de distância do aeroporto. Como seria preciso se locomover até a cidade, pesquisei algumas empresas que fizessem o transfer e encontrei a Taxi Service, que tem preço fechado para várias cidades da região e cobra R$150,00 para levar até 4 pessoas para Trancoso.

Se fôssemos em quatro valeria muito mais à pena, mas mesmo sendo somente nós dois, valeu à pena. Mais uma vez viajamos de madrugada, chegamos em Porto umas 2:30 e combinamos do taxista nos pegar umas 6h, porque não sabíamos que podíamos chegar na pousada em qualquer horário! Enfim, eles foram super pontuais, tanto na ida, quanto na volta e os carros são novinhos, confortáveis. Os dois que nos pegaram eram Doblôs, aqueles carros "van", e tinham ar condicionado! Mesmo com um valor mais elevado, achamos que valeu à pena pelo conforto e exclusividade.

Em Trancoso descobrimos que tem ônibus e perua para todos os lados. HAHAHAHAHA Mas não é como em SP, acho que a gente reclama demais do nosso transporte, mas é muito diferente dos outros estados e bem melhor. Existem várias lotações que vão até a balsa (que eu não cheguei a ver) e até Porto. Dependendo de quanto você tem no bolso, pode ser uma opção. Tem uma empresa de ônibus na cidade, a Aviação Aguia Azul, e eles também têm ônibus que fazem o trajeto de Porto para Trancoso, mas não sei bem os horários, só sei que é na casa dos R$15 reais. Acho que se você tiver horários mais comerciais que os meus, você vai se dar bem! HAHAHAHAHAHA

Além disso, pegamos lotação para vários lugares. O preço é baixo para quem está viajando, de R$8 a R$15 reais, dependendo do seu destino, e eles são bem legais, ajudam, informam, tiram dúvidas. Como é a Associação de Taxistas de Trancoso que faz esse trabalho de lotaçao, eles são bem flexíveis. Vale ficar de olho para não pagar muito caro para visitar um lugar que você pode conhecer de van! O único problema é que as vans circulam até às 18h, então se tiver planos de ficar até mais tarde em algum dos seus destinos se prepare para pegar um taxi ou então procure uma pousadinha. Nós conseguimos voltar sempre no horário para Trancoso, somos aventureiros mas nem tanto hahahahahaha

No decorrer dos posts sobre meus passeios, aproveito para falar um pouco mais sobre o transporte na cidade.


Vou aproveitar esse post para falar também sobre a alimentação em Trancoso. Não sei ainda se cheguei a fazer fotos de todos os restaurantes que fui, mas quero falar do que vi e experimentei lá! Diferente de Jericoacoara, Trancoso é bem maior e com muitas opções. Os restaurantes são variados e  muitas opções estão disponíveis. No Quadrado, centro histórico da cidade, estão os restaurantes mais charmosos e mais caros. Uma média de R$100 a R$150 o prato para duas pessoas. Alguns até mais caros, senti isso lá, é uma cidade turística para ricos frequentarem também. Não que algumas outras eles não frequentem, mas sabe quando você eleva o nível do lugar para pessoas mais ricas gastarem mais dinheiro? É o que senti lá no Quadrado.

Para a alegria geral da nação, existem opções acessíveis, como a Tapioca e Acarajé da Elma, que fica de terça a domingo na entrada do Quadrado vendendo a tapioca mais incrível e divina que eu já comi na vida por apenas R$8 reais e tem um monte de opções, doces, salgadas, vegetarianas, tradicionais, gourmets. Um amor em forma de comida. Eu não sou chegada em acarajé, mas o TH comeu e aprovou e ele é bom de garfo, então eu acredito que era bom.

Tem vários restaurantes que servem comida refinada, um peixe, uma picanha bem feitos, mas tem também pizzaria, vi um restaurante peruano na parte da cidade que não é tão turística, tem de tudo um pouco. E tem opções baratas e gostosas, tipo um restaurante que fomos em nosso último dia em Trancoso. Aliás, ainda estou chateada com isso, porque a comida era realmente muito boa. Acho que ele se chama Aconchego e ele fica na rua principal, chegando na Pracinha, é por quilo e vimos que ele era bastante frequentado por nativos, mas é aquela comida com gosto de casa e com gosto de Brasil, temperada, quente, saborosa. Digam o que quiserem, mas comida brasileira BOA é comida temperada e saborosa. Lá meu prato saiu por R$13 reais e eu comi de tudo um pouco. O do TH deu quase R$20, mas ele comeu bastante hahahahahahahaha Muito barato. Pedimos uma Coca KS (de garrafa de vidro) de 1 litro e se nosso almoço deu R$35 reais foi muito. Acho que em nenhum outro dia estávamos no centrinho na hora do almoço, então me perdoo por não ter comido lá mais vezes (meu bolso agradeceria).

Na parte "não turística" de Trancoso, que é onde os nativos moram e passam o seu tempo livre, tem muitas outras opções, churrascarias, pastelarias, padarias, mercadinhos, farmácias. De tudo. Se você quiser ver um pouquinho sobre as pessoas que moram lá, é só dar uma volta na praça. É aquele tipo de bagunça e caos que eu estou acostumada e não me incomoda, gente conversando na praça, um churrasquinho de gato rolando num canto, um carro tocando música alta, gente trabalhando para a cidade e não para o turismo, foi legal sair do circuito e ir ver um pouco mais do bairro. 

Então, opção é o que não falta!! Ah!! E tem o sorvete do Washington!!! Ele fica vendendo sorvete no mirante de Trancoso, todos os dias pela manhã, quando muitos turistas que estão hospedados em Arraial ou Porto vão até a cidade para um passeio rápido, o sorveteiro é super gente fina, amigo, receptivo, conversador! Eu disse que faria propaganda dele aqui, então se você for até o mirante de Trancoso numa manhã e resolver tomar um sorvete de açaí com banana (salivei só de lembrar), digam que ouviram falar bem dele, pois o cara merece todas as estrelas do mundo!!!

Acho que o post ficou longo, então vou ver se faço um outro falando sobre os restaurantes que fomos e minhas impressões sobre eles!! Vai ficar melhor e aproveito para dar notas!!

Como esses posts atraem pessoas que estão planejando viagens, aqui vão alguns valores: Passagens - Gol = R$1600 ida e volta (salgado, mas fechamos uma semana antes e foi o mais barato que encontramos), transfer R$300 ida e volta (chegamos a perguntar para taxistas locais quanto eles cobravam para nos levar para Porto e disseram na casa de R$180 a R$200, então fiquei feliz com o preço da empresa que contratei). Hospedagem R$1140 por sete dias. Saldo: R$3040!

Conto mais nos próximos posts!! 

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Diário da Blogueira: Resoluções

não sabia que foto colocar, hahahahahahahaha
Eu sei, eu sei. Retrospectivas são cafonas. Eu também sei que no fundo, elas só significam algo para quem as escreveu, mas como isso já vem sendo um hábito há pelo menos cinco ou seis anos, acho que faz parte do meu dever continuar escrevendo.
Talvez a maioria passe por esse texto sem chegar no terceiro parágrafo, mas ainda que não leiam, terei um registro meu, para mim mesma, daqui mais um ano.

Ao contrário do que muitos pensam, essa retrospectiva não será sobre fatos da minha vida, afinal quase todos eles estão registrados aqui neste blog, mesmo que alguns tenham ficados entrelinhas. Acho que nesse ano eu não vivi dos fatos, acho que finalmente comecei a viver da essência deles.

Foi um ano difícil para a maioria das pessoas que conheço. Me esforçando assim, não consigo lembrar se em algum momento um vidente barrigudo e charlatão chegou a afirmar que seria um ano de urucubaca, ou se li em algum horóscopo que o negócio ia ser tenso, só me lembro, remotamente, que entrei em 2014 de peito aberto.

Acho que nenhum ano é fácil, assim, gratuitamente. A vida não é, porque algum ano seria mais ou menos fácil? Na verdade, acho que costumamos aumentar muito mais que devemos os momentos ruins, e deixamos os bons com pouco espaço nas memórias.

Seria absurdo eu dizer que estou mais madura, que balela, não acham? Mas, com toda certeza, aprendi uma porção de coisas.

Tipo que em algum momento é preciso abrir mão de quem a gente ama e dizer adeus. Pois ninguém vive para sempre, não fisicamente.

Aprendi a dividir melhor o joio do trigo na minha vida. Compreendi e finalmente comecei a aprender a separar amigos de colegas. E não estou falando daquele papo colegial sobre amizade, estou falando de uma concepção maior. De saber exatamente em quem posso confiar e desconfiar. Aprendi a ler em pequenos sinais quem era quem e como as pessoas podem mudar em questão de semanas. E não que isso seja um real problema, não! Eu só tenho conseguido, a cada dia, praticar o desapego com as atitudes que não partem de mim.

Aquela história de que seremos eternos responsáveis pelo que cativamos? Pois é, escolhi semear coisas boas. Não pensem que foi algo fácil, foram necessárias noites de olhos abertos pedindo para uma força superior que me tirasse os sentimentos ruins, trouxesse sabedoria, mantivesse sentimentos bons. Foram vários dias de um sentimento ruim e pesado tentando se apoderar de toda a minha vivacidade, tentando minar minha alegria.

Sabe, para falar sobre a essência que aprendi em 2014, preciso voltar dez anos da minha vida e falar sobre uma Vivian adolescente. Olhando assim, com essa distância, eu ainda estava bem longe de ser quem eu queria ser, vivia presa por atitudes de outras pessoas, mas era uma pessoa com o coração realmente bom e puro.

E não estou falando na pureza da santidade, estou falando da pureza de quem está o tempo inteiro de braços abertos. Que dizia para as amigas ligarem de madrugada, caso fosse preciso receber algum conselho (elas ligavam), que fazia trabalho voluntário, que queria sempre o bem das pessoas o tempo inteiro. Naquela época eu tinha muito menos do que hoje. Quase nada além da minha família. Mas eu tinha um coração que hoje eu sinto muita falta. Me tornei uma pessoa dura, calejada pela vida. E, por incrível que pareça, hoje estou perto de ser quem eu quero ser (ou não, como poderei saber?), tenho muitas coisas, como um nome, uma profissão, experiências (sapatos, porque não??), faço o que tenho vontade, mas sinto que o que eu mais quero hoje é ter aquele mesmo coração de quem está o tempo inteiro disposta a ajudar, a realizar, a mudar o mundo.

Bom, porque eu falei tudo isso? Acho que até eu acabei me perdendo um pouco, mas foi para dizer que em 2014 eu ainda não consegui ser essa pessoa, e talvez nem consiga um dia, mas já consegui ser uma pessoa melhor. Não para os outros, para mim mesma.

Eu não odeio quem eu sou, mas acho que podemos e devemos ser melhores. Às vezes estamos tão petrificados em nossos mundinhos que esquecemos de sorrir, de dar bom dia, de agradecer, de ser minimamente educados. E isso, meus caros, nunca foi minha intenção e nunca será, então meu exercício inconsciente desse ano foi tentar levar tudo com mais leveza.

Não serei hipócrita em dizer que não tive meus momentos, afinal essa sou eu, moça de 24 anos, estressada, agitada, com vontade de fazer tudo ao mesmo tempo, vivendo muito mais do que tinha imaginado para si. Tem vezes que a gente espana e nem percebe.

Mas aí vem a vida colocando pessoas no meu caminho que me fizeram, e fazem, lembrar desse objetivo maior, trazendo inspiração e motivação para não desligar o alerta.

Não sei dizer ao certo como meu ano foi. Tiveram coisas realmente boas, outras extremamente ruins. Prefiro deixar as experiências boas por cima, colocar as ruins em uma caixinha e esconder. Toda vez que tive sentimentos ruins tentando me minar, eu fiz isso. E deu certo.

E, no fundo, eu não estou olhando para 2014 com olhos de alguém que conquistou algo. Eu realmente tenho visto meu ano com a perspectiva diferente. Não preocupada em falar sobre a carreira, sobre o apartamento, sobre a família, sobre as pessoas, decepções. Isso tudo eu falo no dia a dia, isso tudo já me preocupa no dia a dia, por isso que acho que aprendi a viver a essência dos fatos.

Finalmente não olho para uma experiência, mas sim para o que ela causou em mim.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Look do dia: Despojadinho

Acreditem se quiserem, esse é meu primeiro look do dia fotografado no Apê dos Lindos. Fotografamos num dos dias em que fomos fazer a vistoria dos armários. Aproveitei a espaçosa (nem tanto) parede branca para clicar o look e começar a testar os espaços disponíveis no apartamento!

Acho até que vou conseguir fazer as fotos durante o dia, com a câmera no tripé, caso eu não fique muito dorminhoca!

Bom, quando comprei esse vestido, na minha primeira liquidação da Topshop, deixei ele no armário por algum tempo. Ele é um tipo de vestido ousado: além de mega curto, tem alças longas, para ficar com aquele ar de larguinho, mas que só fazem o sutiã ficar aparecendo. Num dia de folga, ou nas férias, não tem problema usar uma peça assim.

O problema é quando coloco na cabeça que eu quero ir trabalhar com ele. Que é uma das minhas peças favoritas no guarda roupas! Mas que não é a mais apropriada para ir ao trabalho. Eu procuro combiná-lo com uma meia calça, para amenizar a quantidade de pele exposta. E dessa vez não foi diferente.

Que os anos 90 estão cada dia mais em alta, não é segredo para ninguém, mas eu tenho sentido uma onda muito forte desse estilo no meu próprio armário. Tenho revisitado algumas peças, penso em novas combinações, adquiro peças novas e tenho conseguido, com facilidade, montar looks que rementem, mesmo que um pouco, a década da minha infância.




Mesmo de meia calça, optei por usar uma bermudinha jeans por baixo, mais para não escandalizar ninguém do que qualquer coisa. E joguei o cardigã de estrelas por cima, para ficar com essa coisa meio molecona, meio garota Farm, meio não sei dizer. Só sei que amei o resultado, acho que tirou a cara de primavera do vestido, deixou ele menos menina! Gostei desse efeito de duas peças na mesma altura, esteticamente ficou bonito.

Outra peça do meu armário que tem me acompanhado por vários looks é o tênis iate, ou slip-on, que é de couro e eu acho que combina com absolutamente tudo. Engraçado como a gente tem essa mania de adotar novas peças a cada mês e achar que elas combinam com tudo! Vendo essas fotos eu não vejo a Vivian de 2014. Vejo uma moça de uns 15 anos atrás, engraçada essa sensação, não acham? HAHAHAHAHAHA Uma coisa meio "inception". É, acho que ando meio nostálgica!

Cardigã C&A R$50 | Vestido Topshop R$50 | Meia Calça Lup '60 R$20 | Tênis Iate Converse R$115
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...