sábado, 17 de maio de 2014

PitadaTV: TAG Meu Cabelo

Oie!
Já fazia um tempo que eu queria fazer um post sobre como eu mudo meu cabelo sempre. Na verdade comecei a fazer um há mais de um ano e nunca terminei. Ai surgiu nesse meio tempo uma TAG no Youtube chamada "Meus Cabelos" ou só "Cabelos" e eu resolvi responder também, afinal em quesito "radicalizar" eu tenho mandado bem.

No vídeo eu respondi uma porção de perguntas sobre como eu cuido dos meus cabelos e tal. Para assistir é só clicar no play e tem como assistir em HD, lembrem-se de mudar!!


1) Qual seu tipo de cabelo (oleoso, misto, seco ou normal)?
2) Defina basicamente como é seu cabelo natural (crespo, ondulado, liso, fino, grosso, armado, volumoso, pesado, ralinho etc)
3) Qual a cor natural?
4) Você tem algum tipo de química nos cabelos?
5) O que você mais gosta em seus cabelos?
6) Se como mágica, pudesse fazer alguma modificação neles, o que seria?
7) Está planejando alguma mudança (cortar, alongar, colorir, alisar etc)?
8) Você acha que existem cabelos naturalmente lindos ou acredita que é impossível exibir cabelos bonitos sem algum cuidado especial?
9) Gosta de cuidar dos seus cabelos sozinha ou prefere deixá-los nas mãos de profissionais qualificados?
10) já teve alguma decepção ou se arrependeu de algo que fez ou fizeram em seus cabelos? Conte.
11) Já descobriu algum truque, tecnica ou produto que deixa seu cabelo melhor e não costuma abrir mão?
12) Cabelo inspirador! Cite uma (ou mais) famosa(s) que você se identifica em relação aos cabelos.


No vídeo só mostrei duas fotos de como meu cabelo era, então acabei fazendo essas montagens para vocês terem uma noção de como eu mudei meu cabelo nos últimos anos. Como as perguntas são mais pontuais, resolvi contar aqui um pouco das minhas aventuras.

Coloração nunca foi meu forte. Uma porque detona muito o cabelo e outra que por ter o cabelo liso minha mãe implicava muito se eu sequer cogitasse pintar os fios. Até os meus 12 anos quem decidia os meus cortes era a minha mãe e era corte reto, sem nenhuma surpresa ou diversão hahahahahaha Até que eu disse que queria escolher um corte, pois estava muito sem graça e ela me deixou, a muito custo, escolher um repicado na parte da frente, em que fazemos camadas, mas a parte de trás fica reta.

Essa foi a primeira vez que todo mundo do meu convívio ficou " :O " porque ninguém me imaginava com o cabelo de outra forma, hahahahahahahaha e assim foi por alguns anos, o mesmo corte, com poucas variações, deixava a franja mais curta, mais longa, em tempos sombrios de emocore, um franjão reto, repicava as pontas com gilete, mas nada que fosse tão radical. O longo cabelo castanho escuro continuava longo.

Até que um dia, sem mais nem menos, decidi fazer uma mudança radical: pedi para amarrar e cortar para cima do pescoço. Essa foi uma das sensações mais libertadoras da vida e na época não senti dó, pena, arrependimento. Foi bom. O corte em si ficou uó hahahaha Reto, armado, por ter muito cabelo, e eu amava. Comecei a manter o cabelo curto e uma vez me dei de presente um corte caro num shopping da Liberdade. Foi um dos cortes que mais gostei na vida, pois o cabeleireiro tirou todo o volume dos fios com as técnicas japonesas e meu cabelo curto enfim ficou estiloso.


Ele cresceu novamente e eu fui cortando, deixando crescer e mudando sempre alguma coisa. Um repicado, uma mexa, uma franja. Da vez que fiquei quase loira por completo (em 2011) eu comecei a deixar o cabelo crescer e ai escureci com um tonalizante para acertar a cor das pontas com o da raiz. Meu cabelo chegou a ficar para baixo do peito, mas no final de 2012 eu (que já tinha feito franjão) tive um estalo, fui no salão da cabeleireira da Fátima, pedi um encaixe. Queria fazer um corte. Na revista tinha um cabelo curto e eu olhei, pensei, pedi a opinião do TH (por mensagem) e mandei cortar joãozinho, ele ficou super batidinho atrás e em cima, com as pontinhas dos lados (tipo mullets kkkk) e eu AMEI.

Acho que ao menos uma vez na vida as pessoas devem radicalizar dessa forma. É libertador. Claro que depois o processo de crescimento do cabelo é um saco, afinal ele cresce sem forma, você fica parecendo um cogumelo, dá saudade de fazer coque e trança, mas ainda sim, eu me sentia LINDA com ele assim e olha que a feminilidade de uma mulher está muito atrelada ao cabelo, mas eu adorava usar tiaras, fitinhas, lenços, ficava fofo e estiloso.


Hoje eu tenho californianas e o cabelo para baixo dos ombros e gosto da forma como ele está, acho que quero deixar crescer novamente, para, quem sabe, ter outro surto e cortar novamente. Quanto às cores, continuam não sendo muito o meu forte. Acho que sou morena e ponto. Mas tenho tido algumas vontades de colorir o cabelo com cores "fantasia" e continuo gostando somente de tons mais puxados para o loiro (tenho pavor de vermelho e chocolate), então vamos ver como continuarão minhas peripécias capilares até o final desse ano!

E vocês, gostam de radicalizar?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...