quinta-feira, 24 de abril de 2014

Crônicas de guarda roupas : sou pão dura, e você?

Vira e mexe eu entro naquele site moderninho de roupas para garotas descoladas e "hipongas", que de  hippies só têm as franjas do colete recém adquirido. Namoro por dias aquela bata com estampa étnica. R$250 pilas numa bata estampada. Martelo na cabeça. Fico entre o sim e o não por dias. Decido fechar aquela aba para todo o sempre e fico sem acessar o bendito site por uns tempos.


Também, vez o outra, entro naquela loja de sapatos mega modernos que tem nome de santa, mas que de santa nada tem. Tem mesmo é vocação para tentar as economias suadas a serem gastas num par de sapatos cheios de spikes que talvez eu nunca use. Namoro um pouco. R$300 pilas num scarpin? Acho que não vai ser dessa vez, quem sabe na liquidação. Fujo correndo da loja.

Até mesmo naquelas fast-fashions de sempre, eu paro e penso duas vezes antes de desembolsar R$100 reais numa blusa. E nem sempre desembolso. Prefiro ir para as populares. Para um calor humano de um polo comercial do povão, tipo Brás. 25 de março.

Não quer dizer que não desembolse meus bons reais numa arara de shopping. Mas tenho me notado meio pão dura. Há quem diga que sejam as escolhas da vida adulta. Ou até mesmo uma escolha que vai contra o feroz capitalismo da moda. Eu já acho que não se trata nem de um, nem de outro. Acho que é questão de não ter coragem, vejam bem, C-O-R-A-G-E-M, de gastar tanto dinheiro numa peça só.

Tem aquelas amigas que, sabe-se lá como, conseguem comprar dois sapatos de uma só vez numa dessas lojas-desejo e saem saltitantes com suas compras. Em seus lugares eu estaria estarrecida, pensando em como vou pagar a fatura do cartão no mês que vem.

Só de pensar já fico tensa. Comprar tem que ser divertido, confortável, sem culpa. Talvez seja esse o segredo, elas não sentem culpa pelas loucuras delas. E talvez nem achem que é loucura. Para mim é prazeroso comprar quando aquilo ali valeu à pena. Seja porque era o último. Porque era o único. Porque era o mais barato. Toda peça acaba meio que tendo uma história para ser minha. Não basta ir e parcelar em 10 vezes. (Ou num ímpeto de loucura, pagar à vista aquela linda bota de R$200 reais).

Essas loucuras a gente desenvolve no decorrer da vida? Ou já vem com a gente, tipo defeito de fábrica? Cheguei aos meus quase 24 anos com esse surto de pão durice. Não deixo de pagar R$50 reais num almoço se ele for o melhor dos almoços, mas hesito toda vez que vejo uma linda blusa ultrapassar uma centena. E nem é por questão de gastar, já que eu gasto bem, é questão de não ter coragem de pagar. Porém, não tenho problema algum em gastar R$200 reais numa liquidação ou num lojão popular. Acho que minha pão durice é bipolar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...