segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Diário da Blogueira - Jericoacoara/Passeios Turísticos pt 2

No dia seguinte seria nosso último dia "completo" no vilarejo, então fomos para a Tatajuba, outro passeio bem conhecido. E ainda passamos por uma situação curiosa: um dos outros hóspedes da pousada ficou tentando nos minar contra o passeio pela Tatajuba, pois ele alegou que era uma bosta, pois bem, curiosamente foi o passeio que mais amamos.

Esse passeio era mais longo e distante, então ele custou R$50 e por sorte o Chico, nosso bugueiro, não conseguiu mais ninguém para ir junto, então conseguimos um bugue exclusivo com o preço normal. No caminho para a Tatajuba, que é simplesmente incrível, tem o passeio dos cavalos marinhos, custa R$10, mas não quisemos ver!
Ao contrário, pedimos para ele nos levar na Pedra Furada depois do passeio, que é quando a maré baixa. No caminho para a Tatajuba que rola aquela paixão por Jeri e dá vontade de voltar: são quilômetros e mais quilômetros de uma praia vazia, sem ninguém, só uma faixa de areia e a imensidão do mar. Depois passamos por dentro de um mangue que o mar matou e é quase um Oasis no meio do deserto, de tão lindo que é.


na balsinha para alcançar o mangue :)
imaginem quilômetros de apenas isso e ame ninguém na frente ou atrás. pois bem. a maré baixa e formam essas piscinas naturais! quando a maré está alta o acesso é mais difícil e não dá para ir à beira mar!
entrando no caminho das areias para conhecer as grandes dunas 
Passamos ainda por dentro da Velha Tatajuba, que foi engolida por uma duna há mais de 20 anos (se quiserem saber mais da história, dessa vez, não joguem no google, vão até lá!!) e em seguida fomos para a parte paradisíaca do lugar: primeiro na Duna do Funil e depois para a Lagoa. A Duna do Funil fica no caminho das areias e é impressionantemente grande! Você pode descer de esquibunda ou de sandboard, ou ficar na vontade!! Eles disponibilizam uma corda para você voltar ou você pode pagar para subir de quadriciculo, eu tentei subir pela corda, mas estava muito quente e não aguentei!


ruínas na velha tatajuba

vista de cima da duna do funil: de tirar o fôlego

vale abaixo da duna do funil: a gente desce daqui de cima até lá embaixo de esquibunda <3
Já na lagoa, a vida foi como no dia anterior: sombra e agua fresca literalmente! Comemos lá e ficamos curtindo o clima maneiro que estava fazendo. Depois de toda essa andada que demos, voltamos para o vilarejo e partimos rumo à pedra! Existe um ponto limite para irmos de bugue, o resto? Temos que caminhar. Porém o caminho faz valer: de novo uma praia diferente de todas as outras. E a Pedra Furada estava lá nos esperando para nos impressionar com seu tamanho, com sua beleza e características peculiares.



Gente, não é possível que não encontramos uma pedra DESSE TAMANHO!! Tirando esse detalhe, vamos ao ponto turístico em si. A história da pedra é a seguinte: água mole em pedra dura, tanto bate até que fura! Pois é, por milhões de milhares de anos o vento e o mar abriram esse buraco no meio da formação rochosa que hoje é um dos pontos mais conhecidos do estado. Eu gostei de visita-la, ela é bem bonita e os arredores também!




No caminho para a Tatajuba tinha uma âncora encalhada e eu fiz o bugueiro parar quando estávamos voltando para fazer uma foto nela e como sou abusada, ENTREI nela, hahahaha Um amigo disse que era coisa de turista, porém essa âncora me fez sentir dentro de um filme pirata <3


Depois que retornamos, curtimos bastante nossa última noite no paraíso: andando, comprando, bebendo e amando <3 Vou fazer um post com dicas gerais sobre a viagem, para não ficar muito mais longo do que já está!

4 comentários:

  1. Vou anotar tudo tintim por tintim, pra não ficar sem ir a lugar algum. Obrigada pelas dicas. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. que tatuagem é essa da primeira foto, hein?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...