terça-feira, 31 de dezembro de 2013

era uma vez em 2013


Era começo de ano como todos os outros anos quaisquer. Viagem entre amigos para os mesmos lugares com as mesmas pessoas. Mas algo estava fora do lugar comum: a vontade de mudança. E nas mínimas coisas.

Talvez esse seria o ano de deixar de sofrer na mão dos outros, mas por enquanto era apenas uma viagem entre amigos. Os dias se passaram e o mês de janeiro já está tão distante que as lembranças embaralham-se num emaranhado de curtos flashs. 

No emprego as coisas pareciam estar melhorando, dando certo, se uniformizando. Eram novidades, mais trabalhos, mais eventos. Mas o sentimento de mudança ali continuava.

Com pequenos problemas na família, o inesperado aconteceu: uma mudança para outro estado. As opções eram ir morar com a família numa cidade do interior de Minas Gerais ou dar um jeito de viver em SP. A decisão tomada foi correr para juntar grana e morar com na casa do namorado e a família enquanto a organização das finanças acontecia.

Nesse momento o ano começou a dar a sua volta de 360°. Nada mais de regalias, nada mais de carinho de mãe, nada mais daquilo que chamávamos de relação, já que ela era tão conturbada. Nova vida.

Os valores mudaram. As prioridades mudaram. Tudo de forma leve e cantada, se encaixando da maneira correta. Mas as mudanças não haviam acontecido por completo.

Naquele ano muita coisa ruim aconteceu. Pessoas se perderam umas das outras. Outras partiram. Algumas notícias ruins para fazer a cota de cada ano, afinal sempre tem aquele sentimento de tristeza que nos afunda em algum momento.

E para voltar à superfície? Mais mudança. Novos caminhos, novos amigos, novos rolês, novas prioridades.

As mudanças no trabalho também aconteceram, mas talvez não foram para melhor. Ainda não deu para saber. Mas aconteceram as férias, ah!, as lindas férias. E então tivemos a oportunidade de conhecer uma pontinha do paraíso. Foram dias espetaculares.

A mudança de viajar para um lugar tão distante, tão diferente, bonito e inquietante nos atacou de forma inesperada, agora queremos isso para sempre. E foi lá naquele lugar que meu relacionamento mudou: status noivado.

E quando eu pensei que nada mais podia mudar, voltei das férias e meu cargo na empresa mudou. Uns acreditam que foi uma promoção, outros nem tanto. Apesar das opiniões alheias, foi uma oportunidade. Oportunidade não para mostrar para os outros, sim para mim mesma, de quais caminhos sou capaz de tomar.

O ano vai acabando e depois de tantas mudanças, o pensamento de que ainda falta mudar continua. Mas deixa para pensar isso em 2014, quando o novo ciclo começar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...