terça-feira, 10 de julho de 2012

Ser "It" ou não ser? Eis a questão.

Ser It Girl. Foi o tema de uma postagem que li por ai, fazendo minha navegação extensa e diária pela blogosfera. Extensa, pois acabo conhecendo muitos blogs e foi assim que cheguei ao blog de uma plus size, falando sobre ser it girl ou não e trouxe à tona alguns assuntos que eu venho querendo tratar por aqui.

Ela se baseou no texto da Jana Rosa, colunista do Petiscos e VJ da MTV, onde ela desenvolveu uma crônica muito bem escrita, diga-se de passagem, sobre esse mundo da moda e as blogueiras ditas “it”.

Audrey, a it girl natural, original e autêntica, ♥
Bom, em primeiro lugar, para quem quiser entender o conceito, se você der um Google em “o que é it girl” a Wikipedia te responde assim:
"It girl" é um termo utilizado para se referir a mulheres, geralmente muito jovens, que, mesmo sem querer, criam tendências, despertam o interesse das pessoas em relação ao seu modo de vestir, de andar, pensar ou ser. As "it girls" têm via de regra o que muitos chamam de "carisma", algo que atrai a atenção para elas. Sua característica mais determinante é serem incomuns, destacarem-se das pessoas comuns e provocar interesse, a ponto de outras pessoas passarem a copiar seu jeito de vestir, falar e/ou agir. Normalmente as "it girls" comportam-se de maneira irreverente e despertam a curiosidade das pessoas sobre o seu modo de vida.”
Enfim. O conceito é esse e mais muitas outras definições que encontramos por aí, como ter a bolsa mais cara, usar somente carro/táxi, ter os produtos mais caros dentro de uma tendência e assim vai...
Quando li o texto da Jana vale à pena clicar, compreendi que ela estava justamente afirmando como nós, as “normal girls” somos interessantes e únicas, mesmo não usando a “tal it bag”, ou o “tal it sapato”. E por ai que meu pensamento caminha. Não sou It Girl.
Desde quando acompanho blogs de moda, surgiu, cresceu, se multiplicou e virou febre esse estilinho de “patricinha ryca que compra tudo do mais caro e posta no blog mega acessado dela”, justamente por ter como bancar e criar o estereótipo que muitas garotas que navegam nos blogs querem alcançar. A palavra é desejo. Vontade.
Se alguém quiser se parecer com essas moças e usar isso como objetivo de vida, não vejo problema algum. Entretanto, quando comecei a me interessar por “moda”, meu primeiro interesse foi na composição de um estilo, do que a minha roupa estava falando para as pessoas. Era algo assim “ei, olhem só, eu curto hard core, ando de skate, dá para perceber?”.
Eu realmente praticava o esporte e realmente ouvia as músicas, logo, queria que as pessoas compreendessem isso sem eu precisar contar verbalmente para elas. Antes que eu pudesse desejar a tendência “x” ou odiar a modinha “y”, eu queria mesmo era dizer algo. E aí, depois de um bom tempo, eu passei a entender a moda-tendência como algo a acrescentar em meu estilo, em meu dia a dia. Não é ela quem me move. Ela caminha comigo em minhas escolhas.

Christian Louboutin
O ponto é que moda vazia, sem significado, é muito fácil. Se inspirar numa garota dessas, ok, absorver alguma característica do estilo delas, pois aquilo lá soa real para você, ok. Viver em busca de ser essa pessoa, querer ter a casca igual, viver somente do glamour? Me soa vazio. Que fique claro: PARA MIM. Vazio porque “você” não está carregando sua roupa com significado, “você” só está usando pela aparência, pelo status. (você entre aspas, pois não me refiro diretamente a você, que está lendo)
Repito: cada um faz o que quiser com seu dinheiro. E espero que ninguém me bombardeie, pois não estou criticando nem apontando ninguém, só estou dizendo que, A MEU VER, ser It Girl NÃO é mais o negócio do momento. Nem nunca foi. Borda-se uma realidade muito diferente da que eu vivo, pelo menos, em diversos blogs “hypados” da web.
Nunca tive dinheiro, minha mãe criou meu irmão e eu sozinha e o mínimo de conforto e luxo que eu tenho hoje são frutos de muito trabalho e esforços MEUS. Com isso, ter uma bolsa da Chanel não faz meu tipo, nem posso falar sobre o tênis que comprei em NY, pois ainda não sai do Brasil e isso não quer dizer que não tenha vontade, somente quer dizer que eu sou uma pessoa “real”, palpável, que assim como a maior parte das pessoas que acessam o Pitada ou não gosto de moda, mas me viro nos 30, para adaptar as tendências ao dia a dia e principalmente: ao BOLSO!
Por isso, em resposta à minha pergunta no título, não ser uma It Girl, para mim, é a melhor coisa. Pois, ser comum e real é muito mais divertido! Errando, acertando e inventando com as minhas poucas roupas de fast-fashion e brechó.
E você? Prefere ser it ou normal girl?

DIY - Customizando tênis com glitter!!

ATENÇÃO POST BEM LONGO!

Oi gente linda malavilosa (Julie, te amo) tudo bem com vocês?
Bom, eu não dou as caras tem alguns dias né? Acontece que eu fui atacada por uma preguiça eterna de viver durante o feriado, principalmente depois da bebedeira no aniversário.

Sim, a blogueira que vos fala é chegada nuns gorós e sim, ela fez aniversário na sexta-feira, rsrs Em minha defesa, declaro que são poucos os gorós e que meu aniversário foi muito divertido e feliz, por mais que tenham faltado algumas pessoas (Honey N). Completei 22 anos e estava uma gracinha de sneaker, mas nem rolou foto de look. Na verdade montei dois looks completamente diferentes com sneaker no feriadão e fiz o senhor favor de não fotografar. Sisqueci, perdoem ♥.

E aí que na semana passada produzi um novo DIY aqui para o Pitada. Queria ter feito em vídeo, mas foi bem na quarta-feira, final da Libertadores, e é claro que não foi possível gravar nadinha, levando em consideração que os muitos corinthianos vizinhos estavam em polvorosa!

Vou tentar não me prolongar em palavras, já que tem tantas fotos vou "compactar" a bagaça.

Materiais
Sapato para customizar
Glitter na cor que preferir (usei 5 tubinhos dos pequenos para cobrir os dois tênis)
Pincel médio
Cola branca escolar
Cola para tecido
Copo para misturar cola
Papel para forrar o chão


Escolha seu sapato para customizar: usei esse All Star fake (é da marca 775). Eu já tinha rabiscado uma vez, durante uma tarde de ócio ao sol.


A base para a customização é cola. Coloquei uma parte de cola para tecido, para firmar, cola branca e um tubinho de glitter. É preciso ter mais cola do que glitter, fazendo uma pastinha mais molenga.


Para começar é melhor fazer a língua do tênis primeiro (como vocês chamam essa parte? rs), então é só tirar o cadarço, passar por um furo de cada lado e prender embaixo, ó:


Dá um laço que vai ser mais fácil de trabalhar e vai fazer menos sujeira, se é que é possível.


Feito isso, você vai pegar sua cola, seu pincel e vai começar a preencher beeem os espaços para polvilhar o glitter seco por cima. Eu decidi pintar todo o sapato, então não me preocupei em vedar a parte de plástico com fita crepe, mas se quiser a parte branca aparecendo, é só colar fita e passar cola sem dó.


Depois de passar boas camadas de cola, vou despejando glitter com bastante vontade, para cobrir bem, e se sujar, ou ir glitter num lugar que eu não quero, é só limpar com um cotonete! Mas essa não era a minha preocupação, pois iria pintar o plástico!


Para prosseguir para as demais partes eu aconselho esperar secar, pelo menos parcialmente, uma dica boa que eu testei e funcionou foi usar o secador, ele dá uma boa secada e é bom, pois você vê onde ficou alguma "falha" e já pode corrigir.


O processo agora continua o mesmo: muita cola e glitter à rodo. Eu fiz a maior meleca, mas depois é só ir limpando os ilhóses, as beiradas e afins, nada que um cotonete úmido não resolva.


Se vocês olharem bem o sapato, sempre vão encontrar imperfeições, dai é só ir passando finas camadas de cola e ir completando.


 Meu tênis lambecado antes dos acabamentos :)

Dica amiga: sempre bata bem o tênis para tirar o excesso e se puder, compre um Veriz em spray para melhorar a fixação. Li pelas terras cibernéticas que o fixador de cabelo também segura, mas não testei para afirmar aqui para vocês!


Fica glitter por toda parte, por dentro, em você, no chão. Mas um dia você consegue limpar tudo!
Depois de cobrir a parte de cima to tênis, tirei os excessos e pintei as laterais com tinta preta, pois queria ele todo preto. Dai ficou como na foto que divulguei aqui:


Eu ainda não usei, acabei escolhendo o sneaker nos dois looks do final de semana, mas achei o resultado muito bom, ptincipalmente no sol @-@ Depois mostro aqui com algum look "dia" para vocês verem que brilho, na medida, é possível à luz do sol. Anexo: usei o secador durante o processo, depois deixei secar à noite e no dia seguinte já estava usável, mas não tinha o cardaço então nem usei.

A dica sobre o cadarço: usar fita de cetim na cor do glitter, ou comprar o cadarço na cor desejada, afinal vende em diversos lugares e é barato! Outra dica: se achar mais fácil, você pode tingir ou pintar o sapato da cor desejada, para uniformizar a base, ou seja, pintar de preto, dourado, azul e usar o glitter nessas cores, fazendo com que as falhas não sejam tão perceptíveis! Isso é muito válido para sapatos claros, quando você for usar glitter preto e afins!

E agora? A gente fica toda trabalhada no brilho por ai, porque é bonito. Pelo menos eu acho, rs ♥
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...