terça-feira, 31 de julho de 2012

Glossário de Moda: Audrey Hepburn Parte I

Já que amanhã de manhã eu começarei numa nova empresa e não sei qual vai ser o ritmo, vou deixar o post publicado a partir de agora e à noite vai ter mais! Torçam por mim, gente linda e malavilhosa <3

No post “Ser It Girl ou não ser? Eis a questão”, usei uma foto da Audrey Hepburn para ilustrar o texto e resolvi falar um pouco sobre ela no Glossário de moda de hoje, afinal ela é um ícone de estilo e marcou a moda, principalmente com seus filmes.

Audrey foi uma atriz, modelo e humanista belga, radicada na Inglaterra. De acordo com o American Film Institute, é a terceira maior lenda feminina do cinema e foi eleita em 2009 a atriz de Hollywood mais bonita de todos os tempos. Audrey Kathleen Ruston, seu nome verdadeiro, nasceu em 4 de maio de 1929 e faleceu em 20 de janeiro de 1993, e era filha única do banqueiro Joseph Anthony Ruston e da baronesa Ella van Heemstra.


Aos 9 anos, Audrey foi enviada para internato na Inglaterra, pois seus pais iniciaram o pedido de divórcio e não queriam que ela sofresse com as brigas familiares e foi nessa época que se apaixonou pela dança, aprendendo o balé. Entretanto, em 1939 a Segunda Guerra Mundial estourou e a Inglaterra declarou guerra à Alemanha. Sua mãe, nesta época, achou melhor levá-la para a Holanda, país neutro, com medo de Londres ser bombardeada, mas o que não podia esperar é que o país fosse invadido por nazistas, transformando sua estadia difícil e cheia de privações.

Ela esteve envolvida com a Resistência e acabou presenciando a morte de muitos parentes, além de participar de espetáculos de balé clandestinos para angariar fundos e levar mensagens em suas sapatilhas. Ao final da Guerra, Audrey e a mãe retornaram para a Inglaterra e jovem ingressou na escola de dança de Marie Lambert, entretanto teve seus sonhos interrompidos por uma professora: ela era alta demais e não tinha talento para se tornar uma bailarina. 



Com isso, passou a trabalhar como corista e modelo fotográfica para conseguir sustentar a família, mas foi nesse momento que Audrey decidiu investir na atuação. Estreou no documentário Ducht In Seven Lessons e em 1952 viajou para França a fim de gravar Montecarlo Baby e foi vista no saguão do hotel por Collete, escritora, que na época trabalhava com a montagem para a Brodway da peça Gigi, que ainda não tinha o papel principal, e encantada, escolheu Audrey para ser a intérprete.
Seu primeiro prêmio foi o Oscar de Melhor Atriz pelo filme A princesa e o Plebeu, onde atuou no papel principal ao lado de atores e diretores consagrados do cinema, surpreendendo a todos com seu talento e beleza. Ainda, na mesma semana, recebeu o Tony por sua atuação em Ondine e pouco tempo depois foi indicada ao Oscar novamente por Sabrina.

Audrey se casou com Mel Ferrer em 1954 e Sean, filho do casal, nasceu em 1960, entretanto até conseguir dar a luz, a atriz sofreu diversos abortos, após tantas tentativas frustradas ela ficou extremamente deprimida, afinal queria muito ser mãe. Para animar a atriz, Mel incentivava que ela trabalhasse, então gravaram juntos Guerra e Paz, Audrey gravou três comédias românticas, (Cinderela em Paris, Amor na Tarde e A Flor que não morreu), um drama (Uma cruz a beira do abismo, que rendeu a terceira indicação ao Oscar) e um faroeste (O passado não perdoa).


Continua.

PitadaTv: Os significados da moda

Oi gente!

Hoje eu vou dar continuidade ao primeiro vídeo que publiquei sobre porque discutir a moda! Que tal complicar um pouco as ideias? rs




Bom, como disse no vídeo, aqui abaixo vão informações sobre o Barthes:

Roland Barthes (Cherbourg, 12 de Novembro de 1915 — Paris, 26 de Março de 1980) foi um escritor, sociólogo, crítico literário, semiólogo e filósofo francês.
Formado em Letras Clássicas em 1939 e Gramática e Filosofia em 1943 na Universidade de Paris, fez parte da escola estruturalista, influenciado pelo lingüista Ferdinand de Saussure. Crítico dos conceitos teóricos complexos que circularam dentro dos centros educativos franceses nos anos 50. Entre 1952 e 1959 trabalhou no Centre national de la recherche scientifique - CNRS.”

Dei uma resumida para não dar MUITA informação de uma só vez! Sei que falo demais e às vezes complico um pouco as ideias, mas o importante é que gostem, pois estou tentando elevar nosso diálogo, ok?

Lembrem-se de se inscreverem no meu Canal e curtirem o vídeo! :D
Espero que gostem!!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Inspiração: Candy Colors

O que já tem aparecido há um certo tempo pelos blogs de moda e no lookbook.nu como a nova moda do momento, e chegou recentemente às fast-fashions brasileiras a.k.a Renner está com peças lindas, são as peças em Candy Colors.

Daniela Ramirez
 
 
Esse termo faz referência à cor dos doces e caracteriza as peças de roupa e acessórios em tons pasteis, que são cores “apagadas”. O Candy Color surgiu como uma forma de dar um respiro ao Color Blocking, moda que ficou muito forte no ano passado, entretanto não muito bem explorada pelas lojas nacionais.


Por serem cores claras e leves, combinam com a Primavera e o Verão e são muito vistas em tecidos finos como o algodão e o linho. Existem pessoas que misturam apenas variações de uma mesma cor e quem arrisque em usar peças em tons diferentes, seguindo a tendência cores "desbotadas".

Quem gosta?

domingo, 29 de julho de 2012

Diário da Blogueira: Informações e um pouco de conversa


Oi gente, tudo bem?!

Eu sei que fiquei os últimos dias ausente do blog e tenho uma explicação razoável. Estou mudando de emprego e isso foi tão rápido que acabei me desestabilizando um pouco, para o bem, claro! Afinal, trata-se de uma nova fase, e uma nova fase boa, então passei alguns dias resolvendo coisas entre demissão, exames, documentos e um pouco de apreensão. Estou saindo da minha zona de conforto e isso é um pouco assustador, mas é um medo gostoso, do desconhecido.

Enfim, muito blábláblá, eu sei, entretanto toda essa reviravolta me serviu para colocar em prática uma ideia que já estava no banho maria há mais de dois meses: um cronograma para o blog. Passei os últimos dias organizando minhas ideias, minhas prioridades e resolvi que, para manter o Pitada atualizado todos os dias a partir de agora, vou ter de ser bem organizada.

Não sei como é o ritmo na nova empresa e acredito que não seja nada leve, pois trata-se de uma agência de comunicação bacana aqui de SP, então preciso manter um passo à frente das postagens, para sempre ter conteúdo bacana para você que está por aqui todos os dias. Achei o saldo dos últimos dias mediano, pensei que conseguiria produzir mais coisas para deixar engatilhado, entretanto não foi possível, já que sempre surge uma coisa ou outra para resolver, mas ainda sim estou satisfeita por ter me organizado um pouco e já ter coisas para postar.

Espero que gostem das mudanças, resolvi separar bem as categorias para ser sucinta quando é preciso e me prolongar quando quiser. Essa categoria, o Diário da Blogueira, vai servir mais ou menos para falar sobre meus anseios e ideias durante a semana, afinal não quero que pensem que sou um robozinho, muito pelo contrário, para não precisar falar demais e misturar os assuntos, vou tentar falar mais por aqui e me prender mais nos temas em suas categorias, rs

Agora é viver essa nova fase e me preparar para os próximos meses: muito trabalho, adaptação e aprendizado! Vem comigo :)

segunda-feira, 23 de julho de 2012

PitadaTV: Por que discutir a moda?

Que tal um pouco de discussão aqui no blog? Hoje eu trago uma proposta um pouco diferente, em formato de vídeo! Espero que gostem e participem!


Comentários, opiniões e sugestões serão muito bem vindos!! :D

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Blogs que leio - Parte I

Oi gente linda, tudo bem?

Eu dei uma esfriada por aqui né? Acho que foi o inverno que me contagiou...Nos último dias não tive muita vontade de fazer nada, num geral, nem viver. O fato de chegar bem tarde em casa me desanima muito também, afinal eu chego, tomo banho, janto e em pouco tempo vou dormir. Falando assim, parece que eu chego às onze horas, mas mesmo chegando às oito, até tomar banho, jantar, descansar do transporte público que é uma aventura à parte sempre e me sentir bem disposta, já são quase dez da noite, quando não o meu único objetivo é me enfiar em trocentos quilos de roupa e cobertores a.k.a todos os últimos dias.

Acabo não desenvolvendo nada para o Pitada :/ entretanto, quando um leitor me pede algo específico, eu tento responder da maneira mais rápida possível em forma de post! Ontem, me pediram para eu indicar os blogs que eu leio aqui, então comecei a aprontar uma lista e o motivo pelo qual eu leio cada um dos blogs. Como mal cheguei na metade e o negócio já está enorme, vou dividir por partes! Não quer dizer que os que aparecerem primeiro são os que mais gosto ou vice-versa. Vou dividir, mais ou menos, por "tipo".

Já gostaria deixar claro desde o presente momento que não necessariamente concordo com absolutamente tudo que as blogueiras dizem, ou que gosto de tudo que fazem. Na verdade sou bem crítica, gosto de acompanhar muitas meninas, justamente para ter uma visão diferente e variada de diversos assuntos. Na lista tem blogs grandes, blogs pequenos, sites que não são somente de moda e por aí vai, ok?

Vamos lá, começando por alguns blogs da categoria "beleza/cosméticos"

Borboletas na Carteira
O BNC é um dos blogs que eu mais gosto e acesso todos os dias. O maior foco dele é em maquiagem, mas a G fala sobre moda, publica looks do dia, dá dicas de decoração, guias de viagens, dicas de música e compras. De todos os blogs do gênero “beleza” é sem sombra de dúvidas o meu favorito, pois é natural e bem escrito.
Claudinha Stoco
Acompanho diariamente e gosto muitos dos tutoriais de maquiagem que ela ensina, pois além de fazer em vídeo ela sempre coloca fotos do passo a passo. Ela também dá muitas dicas de moda, posta looks do dia e fala muito sobre novidades na área de cosméticos, principalmente sobre perfumes, ela manja muito. Eu acho que acesso diariamente porque tem de 2 a 3 posts no decorrer do dia, me acostumei.
Passando Blush
O Passando Blush é legal e a qualidade das fotos é muito boa, gosto de acompanhar para saber as novidades, também acesso sempre, mas esse não tem quase nada de moda. Tirando look do dia que a Priscila posta de vez em quando.
E aí, Beleza?
Eu gosto deste blog por ele ser impecável. Muito bem produzido, com conteúdo variado, um layout bonito, simples e prático. A Karen Bacini é maquiadora profissional, então produz bons tutoriais e dicas de beleza, além de manjar muito de design, por isso tudo dela é sempre muito bonito e bem editado. Ela tem alguns colaboradores e acho bem legal, pois acabo conhecendo mais blogueiros e diversifica o site dela. Acesso diariamente e várias vezes ao dia.
Beauty and Brains
Sigo esse blog há alguns meses e fiquei apaixonada pelo estilo que ele segue. É um blog como todos os outros em questão de estrutura, mas diferente no quesito características. A Dani Corpse é uma metalhead LINDA. Ela tem um estilo dark, gótico, metal, muito foda! E o fato dela ser diferente é o que me atrai ao blog dela sempre, pois são maquiagens elaboradas com cara de heavy metal, com uma coisa freak no meio, fora o fato de que a menina que segue o mesmo estilo está feita, já que a maioria das blogueiras são “fofinhas/patricinhas”. Adoro. Ela fala sobre shows que estão rolando no Brasil, sobre seriados e filmes que sejam bizarros. Vale a visita, pois sai do comum, da zona de conforto! É uma das únicas blogueiras que tenho vontade de conhecer pessoalmente.
Nem meia dúzia de blos citados já deixaram o post longo assim! Bom, vou continuar a lista em um outro post para não cansar vocês e para dar tempo de conhecerem a blogueira, caso não tenham acessado ainda! No resto da semana eu vou postando mais, ok?

Diário da alergia que eu odeio

Oi gente bonita. Estão todos bem?
Eu estou brava e com frio. Péssima combinação! rs Com frio porque, óbvio, está no inverno. Brava porque a minha alergia acaba de ganhar um diário.

Preciso colocar para fora antes que eu vá correndo quebrar alguns doutores no meio de tanta porrada #brasilândiafeelings. Bão, da última vez que falei da alergia por aqui ainda não tinha ido ao médico, então eu fui.

A dermatologista nem encostou em mim, só disse "você vai fazer esse exame". O tal exame era um teste alérgico com 30 substâncias diferentes, que seriam coladas nas minhas costas por alguns dias e após o término, seria verificada a causadora de minhas reações alérgicas.

Uma semana antes do teste foi meu aniversário e eu não queria ficar com olheiras e feia, então usei corretivo, sombra, delineador e MUITO rímel. Cheguei torta em casa, deitei e dormi de maquiagem mesmo. No dia seguinte? A vida seguiu bela e garbosa. No domingo eu ainda passei blush e fiz pintinhas com delineador para entrar no clima de festa "julina" que rolou na casa do Th diga-se de passagem, nem sabíamos que seria uma festa temática, nunca sabemos de nada.

Mas o ponto é que eu não tive reação alguma. Ok. Chegou na última quarta-feira e fui eu lá na clínica colar o tal exame. Fiquei com ele até sexta-feira e o diagnóstico foi que eu não tinha alergia a nada. Ainda questionei a dra, que foi categórica, afirmando que não haviam alergias.

Ok². Sábado rolou um evento básico com os amigos e usei novamente corretivo, sombra, delineador e rímel. Dormi de maquiagem, limpei quando levantei e em algumas horas meu rosto começou a ficar com brotoejas. O pior de tudo foi que na hora do banho descobri que haviam dois pontos com "carocinhos" nas costas, tipo picada de inseto. Mas como estava mais agasalhada que tudo, descartei a possibilidade de um bicho capaz de causar aquela alergia ter me picado.

Na segunda-feira já estava com o rosto todo empipocado e coçando, liguei na tal clínica e a atendente máquina teve a moral de dizer que agora era responsabilidade da dra que solicitou o exame. Claro que eu perdi um pouco a linha, mas não vou reproduzir o diálogo aqui, rsrsrsrs Acabei decidindo tomar anti alérgico para diminuir a coceira e ficar com o rosto zuado até quinta, retorno na dermatologista. Quero que ela veja, para eu poder dizer "e aí, é responsabilidade de quem isso aqui?" para eu poder sair chutando o peito de todo mundo. Sim, meus lindos, eu sou barraqueira! Somente, e tão somente, quando estou no meu direito, ok?

Agora é esperar até amanhã para saber qual o próximo capítulo da alergia misteriosa. Seria maquiagem, esmalte, algum alimento, ar? Não perca! HUAHAUAHAUHAUHA

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Blogueira Shame, YouPix e um pouquinho de informação!

Bom, como a semana, por enquanto, está escassa de looks e conteúdos mais “práticos”, resolvi fazer mais um post na linha do “Ser It Girl, ou não ser? Eis a questão”. Como sou formada em jornalismo, sempre fui muito cri cri e acho que a discussão dos mais variados temas é importante para o crescimento de todos nós, acho essencial expor minhas opiniões aqui e principalmente, aprender com as de vocês.

Como sabemos, eu sou VICIADA por informação. Informação em geral, mas principalmente em sites e blogs que tratem sobre moda/beleza. Acompanho muito do que rola entre os blogs e também o que rola sobre eles.

Não sei quantas pessoas que acompanham o Pitada que conhecem a Blogueira Shame e quantas pessoas souberam dos acontecimentos recentes relacionados à ela. Para quem não sabe eu contextualizo: a Shame nasceu há um bom tempo com o intuito de “gongar” algumas pérolas lançadas nos milhares de blogs de moda existentes e de um tempo para cá, focou principalmente mas não somente na nata da blogosfera.

Com comentários irônicos e prints de telas, a Shame apontou erros gramaticais e ortográficos, erros de digitação, poses, fotos, looks do dia, o uso exagerado ou não do photoshop...E conseguiu causar um verdadeiro furacão na web. Movendo leitores interessados e, principalmente, as talifãs (cliquem!!), leitoras das blogueiras que ela citou.

E há poucas semanas aconteceu um novo furacão na web, dessa vez a favor das diversas meninas que foram alvo da Shame: por um deslize um nome foi atrelado ao pseudônimo. Independente do motivo, o fato corria por toda a terra cibernética, fato esse que gerou uma comoção mais do que exagerada sobre a autora do blog. Ok.

Dito isso, chego ao ponto que queria comentar aqui. A minha primeira reação foi consumir toda informação que tivesse disponível. Sobre a Shame e suas postagens, sobre as blogueiras “mais” gongagas, sobre a Priscila Rezende, autora e criadora. Tudo. A minha segunda reação foi enxergar um objeto de estudo e pesquisa em todo esse circo que se formou.

Confesso que fiquei olhando o blog dela por horas para encontrar alguma coisa sobre o Pitada, pois ela gonga desde os maiores até os menores blogs. Só passei horas fazendo isso por saber que são os milhares de seguidores dela que encaminham grande parte do conteúdo publicado e que já tive comentários "hostis".

Recentemente (semana passada), houve um painel no YouPix para discutir o boom dos blogs de moda (daqui a pouco vamos ter que fazer um painel para discutir os painéis sobre o boom dos blogs de moda, pois todo evento relacionado à web tem um). A Julia Petit foi a mediadora e o blogueiro/repórter da GNT Caio Braz, participou ao lado da Blogueira Shame, que assumiu (por skype) de vez quem realmente é.

Achei interessante o tom que se deu ao debate, justamente por falar de maneira tão explícita sobre as tais “it girls” que falamos por aqui. Não concordo com muitos dos comentários e postagens da Shame, afinal também sou blogueira, mas muita coisa tem fundamento, por ela justamente seja de maneira agressiva ou não ter a intenção de alertar aos leitores sobre os bastidores desse mundo.

Como já disse aqui, não ganho dinheiro com blog e nem sei ao certo como isso funciona. Também disse que em nenhum momento meu objetivo era ganhar dinheiro com ele, se isso acontecer, ótimo, se não? Eu continuo postando e mantendo o Pitada, por ser um grande hobby. Só acho importante que a “audiência” não seja alienada e desencontrada. Que consuma quilos de informação diária sem filtrar. É justamente aquele lance de “adaptar” para si próprio aquilo que está lendo.

Afinal, não adianta nada tirar seu cérebro daí de dentro e colocar as ideias e anseios de outra pessoa no lugar. Para que cada um alimente seu senso crítico da maneira que bem entender, no vídeo abaixo, em mais de 1 hora de duração, se discute de maneira interessante a atuação da Shame na internet, a relação dos leitores com as blogueiras, os tão polêmicos jabás, entre outras coisas. Vale o clique para uma blogosfera mais consciente e realista.


Encontrei o vídeo no blog da Andrea visitem!

Acho muito importante trazer esse tipo de reflexão para o blog, pois mais do que dicas de roupas, quero dar dicas de conhecimento! Vocês gostam?

terça-feira, 10 de julho de 2012

Ser "It" ou não ser? Eis a questão.

Ser It Girl. Foi o tema de uma postagem que li por ai, fazendo minha navegação extensa e diária pela blogosfera. Extensa, pois acabo conhecendo muitos blogs e foi assim que cheguei ao blog de uma plus size, falando sobre ser it girl ou não e trouxe à tona alguns assuntos que eu venho querendo tratar por aqui.

Ela se baseou no texto da Jana Rosa, colunista do Petiscos e VJ da MTV, onde ela desenvolveu uma crônica muito bem escrita, diga-se de passagem, sobre esse mundo da moda e as blogueiras ditas “it”.

Audrey, a it girl natural, original e autêntica, ♥
Bom, em primeiro lugar, para quem quiser entender o conceito, se você der um Google em “o que é it girl” a Wikipedia te responde assim:
"It girl" é um termo utilizado para se referir a mulheres, geralmente muito jovens, que, mesmo sem querer, criam tendências, despertam o interesse das pessoas em relação ao seu modo de vestir, de andar, pensar ou ser. As "it girls" têm via de regra o que muitos chamam de "carisma", algo que atrai a atenção para elas. Sua característica mais determinante é serem incomuns, destacarem-se das pessoas comuns e provocar interesse, a ponto de outras pessoas passarem a copiar seu jeito de vestir, falar e/ou agir. Normalmente as "it girls" comportam-se de maneira irreverente e despertam a curiosidade das pessoas sobre o seu modo de vida.”
Enfim. O conceito é esse e mais muitas outras definições que encontramos por aí, como ter a bolsa mais cara, usar somente carro/táxi, ter os produtos mais caros dentro de uma tendência e assim vai...
Quando li o texto da Jana vale à pena clicar, compreendi que ela estava justamente afirmando como nós, as “normal girls” somos interessantes e únicas, mesmo não usando a “tal it bag”, ou o “tal it sapato”. E por ai que meu pensamento caminha. Não sou It Girl.
Desde quando acompanho blogs de moda, surgiu, cresceu, se multiplicou e virou febre esse estilinho de “patricinha ryca que compra tudo do mais caro e posta no blog mega acessado dela”, justamente por ter como bancar e criar o estereótipo que muitas garotas que navegam nos blogs querem alcançar. A palavra é desejo. Vontade.
Se alguém quiser se parecer com essas moças e usar isso como objetivo de vida, não vejo problema algum. Entretanto, quando comecei a me interessar por “moda”, meu primeiro interesse foi na composição de um estilo, do que a minha roupa estava falando para as pessoas. Era algo assim “ei, olhem só, eu curto hard core, ando de skate, dá para perceber?”.
Eu realmente praticava o esporte e realmente ouvia as músicas, logo, queria que as pessoas compreendessem isso sem eu precisar contar verbalmente para elas. Antes que eu pudesse desejar a tendência “x” ou odiar a modinha “y”, eu queria mesmo era dizer algo. E aí, depois de um bom tempo, eu passei a entender a moda-tendência como algo a acrescentar em meu estilo, em meu dia a dia. Não é ela quem me move. Ela caminha comigo em minhas escolhas.

Christian Louboutin
O ponto é que moda vazia, sem significado, é muito fácil. Se inspirar numa garota dessas, ok, absorver alguma característica do estilo delas, pois aquilo lá soa real para você, ok. Viver em busca de ser essa pessoa, querer ter a casca igual, viver somente do glamour? Me soa vazio. Que fique claro: PARA MIM. Vazio porque “você” não está carregando sua roupa com significado, “você” só está usando pela aparência, pelo status. (você entre aspas, pois não me refiro diretamente a você, que está lendo)
Repito: cada um faz o que quiser com seu dinheiro. E espero que ninguém me bombardeie, pois não estou criticando nem apontando ninguém, só estou dizendo que, A MEU VER, ser It Girl NÃO é mais o negócio do momento. Nem nunca foi. Borda-se uma realidade muito diferente da que eu vivo, pelo menos, em diversos blogs “hypados” da web.
Nunca tive dinheiro, minha mãe criou meu irmão e eu sozinha e o mínimo de conforto e luxo que eu tenho hoje são frutos de muito trabalho e esforços MEUS. Com isso, ter uma bolsa da Chanel não faz meu tipo, nem posso falar sobre o tênis que comprei em NY, pois ainda não sai do Brasil e isso não quer dizer que não tenha vontade, somente quer dizer que eu sou uma pessoa “real”, palpável, que assim como a maior parte das pessoas que acessam o Pitada ou não gosto de moda, mas me viro nos 30, para adaptar as tendências ao dia a dia e principalmente: ao BOLSO!
Por isso, em resposta à minha pergunta no título, não ser uma It Girl, para mim, é a melhor coisa. Pois, ser comum e real é muito mais divertido! Errando, acertando e inventando com as minhas poucas roupas de fast-fashion e brechó.
E você? Prefere ser it ou normal girl?

DIY - Customizando tênis com glitter!!

ATENÇÃO POST BEM LONGO!

Oi gente linda malavilosa (Julie, te amo) tudo bem com vocês?
Bom, eu não dou as caras tem alguns dias né? Acontece que eu fui atacada por uma preguiça eterna de viver durante o feriado, principalmente depois da bebedeira no aniversário.

Sim, a blogueira que vos fala é chegada nuns gorós e sim, ela fez aniversário na sexta-feira, rsrs Em minha defesa, declaro que são poucos os gorós e que meu aniversário foi muito divertido e feliz, por mais que tenham faltado algumas pessoas (Honey N). Completei 22 anos e estava uma gracinha de sneaker, mas nem rolou foto de look. Na verdade montei dois looks completamente diferentes com sneaker no feriadão e fiz o senhor favor de não fotografar. Sisqueci, perdoem ♥.

E aí que na semana passada produzi um novo DIY aqui para o Pitada. Queria ter feito em vídeo, mas foi bem na quarta-feira, final da Libertadores, e é claro que não foi possível gravar nadinha, levando em consideração que os muitos corinthianos vizinhos estavam em polvorosa!

Vou tentar não me prolongar em palavras, já que tem tantas fotos vou "compactar" a bagaça.

Materiais
Sapato para customizar
Glitter na cor que preferir (usei 5 tubinhos dos pequenos para cobrir os dois tênis)
Pincel médio
Cola branca escolar
Cola para tecido
Copo para misturar cola
Papel para forrar o chão


Escolha seu sapato para customizar: usei esse All Star fake (é da marca 775). Eu já tinha rabiscado uma vez, durante uma tarde de ócio ao sol.


A base para a customização é cola. Coloquei uma parte de cola para tecido, para firmar, cola branca e um tubinho de glitter. É preciso ter mais cola do que glitter, fazendo uma pastinha mais molenga.


Para começar é melhor fazer a língua do tênis primeiro (como vocês chamam essa parte? rs), então é só tirar o cadarço, passar por um furo de cada lado e prender embaixo, ó:


Dá um laço que vai ser mais fácil de trabalhar e vai fazer menos sujeira, se é que é possível.


Feito isso, você vai pegar sua cola, seu pincel e vai começar a preencher beeem os espaços para polvilhar o glitter seco por cima. Eu decidi pintar todo o sapato, então não me preocupei em vedar a parte de plástico com fita crepe, mas se quiser a parte branca aparecendo, é só colar fita e passar cola sem dó.


Depois de passar boas camadas de cola, vou despejando glitter com bastante vontade, para cobrir bem, e se sujar, ou ir glitter num lugar que eu não quero, é só limpar com um cotonete! Mas essa não era a minha preocupação, pois iria pintar o plástico!


Para prosseguir para as demais partes eu aconselho esperar secar, pelo menos parcialmente, uma dica boa que eu testei e funcionou foi usar o secador, ele dá uma boa secada e é bom, pois você vê onde ficou alguma "falha" e já pode corrigir.


O processo agora continua o mesmo: muita cola e glitter à rodo. Eu fiz a maior meleca, mas depois é só ir limpando os ilhóses, as beiradas e afins, nada que um cotonete úmido não resolva.


Se vocês olharem bem o sapato, sempre vão encontrar imperfeições, dai é só ir passando finas camadas de cola e ir completando.


 Meu tênis lambecado antes dos acabamentos :)

Dica amiga: sempre bata bem o tênis para tirar o excesso e se puder, compre um Veriz em spray para melhorar a fixação. Li pelas terras cibernéticas que o fixador de cabelo também segura, mas não testei para afirmar aqui para vocês!


Fica glitter por toda parte, por dentro, em você, no chão. Mas um dia você consegue limpar tudo!
Depois de cobrir a parte de cima to tênis, tirei os excessos e pintei as laterais com tinta preta, pois queria ele todo preto. Dai ficou como na foto que divulguei aqui:


Eu ainda não usei, acabei escolhendo o sneaker nos dois looks do final de semana, mas achei o resultado muito bom, ptincipalmente no sol @-@ Depois mostro aqui com algum look "dia" para vocês verem que brilho, na medida, é possível à luz do sol. Anexo: usei o secador durante o processo, depois deixei secar à noite e no dia seguinte já estava usável, mas não tinha o cardaço então nem usei.

A dica sobre o cadarço: usar fita de cetim na cor do glitter, ou comprar o cadarço na cor desejada, afinal vende em diversos lugares e é barato! Outra dica: se achar mais fácil, você pode tingir ou pintar o sapato da cor desejada, para uniformizar a base, ou seja, pintar de preto, dourado, azul e usar o glitter nessas cores, fazendo com que as falhas não sejam tão perceptíveis! Isso é muito válido para sapatos claros, quando você for usar glitter preto e afins!

E agora? A gente fica toda trabalhada no brilho por ai, porque é bonito. Pelo menos eu acho, rs ♥
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...